Tudo sobre branding: trabalhe a gestão da sua marca em 9 passos

Quando a gente pensa em uma marca – além de lembrar do nome, das cores que a identificam, letras, sons, formas -, também pensamos nas sensações e conexões, conscientes e inconscientes, que ela desperta. Essa movimentação na memória é justamente a função do branding, que se refere à gestão da marca de uma empresa.

Para arquitetar uma personalidade no imaginário do consumidor, uma marca pensa nesse processo de conexão desde a criação de um logotipo, definição de uma fonte, tom de voz, discurso e profissionais que irão representá-la.

As práticas de branding ajudam a criar valor além do produto e mostram quem a marca é significada por meio de símbolos.

Abaixo, saiba mais sobre branding e veja 9 dicas essenciais para trabalhar a gestão da sua marca.

A importância do branding

No mundo globalizado, é necessário mostrar diferencial, além de propósitos e posicionamento. De acordo com pesquisa realizada pela empresa Ana Couto Branding, a percepção de preço pode mudar depois que uma marca consegue se conectar aos consumidores. Na pesquisa, 67% dos entrevistados se mostraram dispostos a pagar mais por um produto de uma marca que mostre propósito em comum, pois a aquisição, segundo declararam, mostrará valor real.

Aí está a importância de uma marca estabelecer personalidade e propósito, pois criam identificação com as pessoas e promover experiências que vão gerar recomendações e, consequentemente, novos clientes.

A melhor propaganda é feita por clientes satisfeitos. (Philip Kotler).

9 dicas para trabalhar branding com marketing digital

Antes do marketing digital, as empresas já trabalhavam o conceito de branding mostrando posicionamento e relacionamento com o público por meio da publicidade convencional, com veiculação em rádio, jornal e TV.

Com o boom da tecnologia, o branding ganhou novas possibilidades e abriu outros caminhos para que marcas fiquem mais próximas do público e ofereçam outras formas de compra.

Veja como trabalhar branding no ambiente digital!

1. Crie uma identidade visual

O logo, estilo de fonte, cores e outras representações ajudam a formar uma identidade na mente do consumidor. Ao criar a identidade visual, é importante pensar em um modelo alinhado, plausível e de rápida atração para quem busca opções de marcas. Falamos sobre os impactos e benefícios da identidade visual para uma marca no artigo “Identidade visual: por que criar um “rosto” para a sua empresa?”

2. Adeque a logo

A criação de uma marca deve ser pensada e adequada para a web. Ou seja, os formatos de arquivos usados em impressos são diferentes dos usados na internet. Por isso é importante pensar na aplicação da marca com legibilidade quando ela se apresentar em versões reduzidas.

3. Faça um manual da marca

Crie um manual de marca que determine quais são a cores e os códigos de cada uma, o tipo de fonte que foi usado na criação, como deve ser a aplicação nos materiais, e defina versões verticais e horizontais.

4. Determine uma unidade de estilo

Pesquise referências que estejam próximas do estilo que você quer adota. Determine um estilo, pois ele será a comunicação da marca.

O feed do Instagram da marca FQM Melora, gerenciado pela Brain Connection, é um exemplo de unidade visual e estilo.

 

5. Monte uma estratégia

A estratégia tem função de transmitir o propósito da marca. É o que faz o cliente se identificar não apenas com o estilo, mas também com os valores que fortificam a conexão entre marca e consumidor.

6. Dê personalidade à marca

É fácil criá-la! Isso pode ser feito, inicialmente, por meio de duas perguntas:

  • que adjetivos ela tem?
  • se ela fosse uma pessoa, como ela seria?

7. Estabeleça linguagem e tom de voz

A linguagem da sua marca é outro ponto importante no trabalho de branding. Para não errar, é preciso adequá-la ao público. Qual é o tom? Descontraído? Especializado? Vale pesquisar termos que seus clientes usam, e a escrita em emojis também é uma ferramenta de conexão.

8. Marque presença nas redes sociais

Você não precisa estar em todos os canais, mas sim naqueles em que seu público está e que terão papel fundamental para o seu negócio. O primeiro passo é criar um site para a sua empresa e mantê-lo atualizado com os lançamentos da marca. Depois, crie uma fanpage no Facebook e um perfil no Instagram. Aproveite para se dar bem nas duas redes com as dicas do artigo “Algoritmo e engajamento: como performar no Instagram e Facebook”.

9. Invista em conteúdo

Além de ajudar a sua marca a se destacar na busca, uma boa estratégia de conteúdo dá visibilidade e autoridade ao seu negócio. Lembre-se de que é importante seguir os conceitos de unidade visual do branding e personalizar o conteúdo em todos os canais com a identidade da marca.

Para finalizar, vale explicar a diferença entre branding e marca. Como mencionado no início do artigo, branding é a gestão da marca por meio de estratégias para torná-la conhecida e atrativa para o consumidor. Marca traz representações simbólicas e tem ligação com o que se pretende representar culturalmente.

Gostou do nosso artigo? Que tal comentar e compartilhar o post nas suas redes sociais?