Segmentação de clientes: saiba como conhecer o seu consumidor

No marketing digital, para personalizar as mensagens da sua marca e aumentar a retenção, a segmentação de clientes é um passo fundamental. A ação consiste em uma divisão na base de consumidores em categorias de usuários que tenham semelhanças em comum. Esse processo vai ajudar e dar suporte no planejamento e execução de estratégias certeiras de marketing de relacionamento.

Separamos as 4 principais estatísticas para você entender a importância da segmentação e quais são os benefícios que ela trará para os seus negócios. Confira!

Por que a segmentação é importante?

A atração e retenção de clientes estão cada vez mais personalizadas em técnicas mais humanizadas. A pesquisa Tendências em Personalização para 2019, realizada pela Evergage, revelou os seguintes dados:

  • 59% dos consumidores disseram que a personalização é impactante nas decisões de compras;
  • 87% dos profissionais perceberam resultados mais positivos com as automações personalizadas;
  • 98% dos mesmos profissionais responderam que a personalização torna mais consistente o relacionamento com o cliente.

O estudo foi feito em cinco países e 19 mercados distintos. A pesquisa também mostrou que dos 300 profissionais entrevistados, 55% ainda não têm dados suficientes para estratégias personalizadas. Isso revela uma informação óbvia: as marcas precisam saber quem são e conhecer o consumidor. É aí que entra a segmentação, que vai mapear hábitos, interesses, ciclo de vida, preferências, entre outros detalhes.

A utilidade da segmentação para a sua marca

Outra pesquisa, desenvolvida pela Accenture, mostrou que a segmentação é importante nas estratégias de retenção. Em 2016, os custos de churn rate (índice de cancelamento de clientes) de empresas americanas somaram US$ 1,6 trilhão. E mais: o levantamento também identificou que 68% dos clientes que trocam de produto não voltam mais a consumir a marca.

Outro dado que chama atenção: 81% dos consumidores relataram frustrações com marcas que não se preocuparam em oferecer boas experiências. Desse número, 44% postaram suas insatisfações nas redes sociais.

Com base nessas informações, vale aqui uma dica valiosa: a sua prioridade deve estar focada em oferecer experiências incríveis ao seu consumidor.

Para automações de marketing, siga e atenda sempre as preferências individuais do seu público e adapte suas campanhas a elas. Isso pode ser feito, por exemplo, como recomendações personalizadas de conteúdos ou produtos. Se aproximar do seu consumidor por meio dos canais que ele frequenta, nos horários certos, também é outro passo importante na segmentação.

4 tipos principais de segmentação de clientes

Listamos 4 formas de segmentação de clientes que vão ajudar a sua marca em campanhas de marketing digital. São elas

1. Segmentação demográfica

O tipo mais comum de segmentação vai escanear dados como:

  • idade;
  • sexo;
  • gênero;
  • profissão;
  • formação;
  • estado civil;
  • renda média.

Esses dados podem ser captados por meio de formulários curtos, de acordo com a jornada do cliente. Vale pensar em uma oferta para o consumidor, para que ele se sinta seguro e confortável para informar esses dados.

2. Segmentação geográfica

Esse tipo vai reunir clientes por país, estado, região, clima e mercado. Aqui, vale pensar e valorizar a cultura local e o clima.

Um bom exemplo disso é a estratégia da Porsche: a marca faz ofertas de veículos de acordo com a região que atende. Carros conversíveis ganham mais espaço em cidades mais quentes dos Estados Unidos.

3. Segmentação comportamental

A segmentação comportamental é muito usada em campanhas de remarketing (técnica de publicidade online que exibe anúncios para usuários que já tiveram contato com a marca) e retargeting (impactar um usuário da web pela segunda – ou terceira – vez com uma peça de comunicação dirigida baseando-se em seu histórico de navegação).

Essa segmentação mapeia:

  • ocasião: em quais datas especificas o consumidor fez uma compra;
  • uso: qual é a frequência de compras;
  • influência: quais são as motivações para decisões de compra.
    Esse é muito utilizado pela Amazon, que segmenta clientes por meio de compras recentes e produtos visualizados.

4. Segmentação da jornada do cliente

É importante entender as preferências e interesses do consumidor da sua marca, mas é essencial compreender em qual fase do processo de compra que ele está. Aqui, vale pensar em uma abordagem estratégica para fazer recomendações que sejam relevantes.

Se eficiente, essa segmentação vai ajudar a sua marca a manter a credibilidade e relevância para a sua audiência.

Vale pensar que, ao receber um tratamento personalizado, o consumidor se sentirá especial e passará a defender o seu produto/marca.

Para finalizar, mais uma dica valiosa: antes de captar dados dos seus clientes, fique por dentro da nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no marketing digital!

Gostou do nosso artigo? Siga a Brain Connection no Facebook, Instagram e LinkedIn!