Briefing – a garantia do sucesso

Olá, pessoal

O post de hoje é para falar de assunto polêmico no meio da publicidade: Briefing

Para começar o assunto vamos a definição literal da palavra “Briefing é um conjunto de informações ou uma coleta de dados passados em uma reunião para o desenvolvimento de um trabalho ou documento. Esse é um instrumento muito utilizado em Administração, Relações Públicas, Design e na Publicidade.”

É a peça chave que vai ditar a assertividade do seu job. O que acontece é que o processo de se fazer um bom e completo Briefing é trabalhoso e muitos acham chato, então na prática acaba que despejamos palavras em cima das pessoas e rezamos para Deus que de alguma forma nossa mente se conecte com a outra e venha o que você espera. Fecha a cena e vem a realidade, totalmente divergente com o que você sonhou.

Para se fazer um Briefing completo separei um passo a passo. Longo? Sim, mas eu sempre digo que é melhor perder uma hora a mais nessa etapa do que dias a mais refazendo um trabalho, qualquer que seja o setor que você vai demandar um serviço. Bom, vamos colocar a mão na massa e listar todos os to do’s que no mundo ideal, um Briefing assim seria pendurado na parede e aclamado por todos.

  1. Histórico da sua empresa: explicar quem são, o momento atual, como foram criados, tamanho, falar sobre a marca, funcionários, todas as informações que achar relevante e acredite aqui mais é mais mesmo, fale tudo que puder abrir de dados e informações.
  2. Publico-Alvo: quem são seus consumidores? para quem vocês vendem? querem manter esse publico? ou querem atingir um novo? a definição tanto de curto quanto longo prazo do PA (publico-alvo) é essencial e vai ditar os próximos passos do projeto.
  3. Pesquisas de mercado: t o d o s os números que possam ter são relevantes. Pesquisa de satisfação, números de redes sociais, tamanho do mercado, pesquisa de preço, q u a l q u e r dado se torna importante para estudar uma empresa e desenhar sua estratégia.
  4. Concorrência: listar todos seus concorrentes diretos e indiretos para que sejam monitorados e saber reconhecer as boas práticas dos mesmos.
  5. Objetivos: esse ponto é super importante e parece fácil mas não é. Definir seu objetivo tanto de curto, quanto longo prazo norteia você e a empresa que contratou, e ajuda a mesma a trazer propostas mais assertivas de acordo com os seus objetivos. Por alinhe, debata e tenha m u i t o claro o que você busca para o seu negócio.
  6. Budget: ter claro o quanto você tem vs o que é possível fazer com essa verba é essencial para evitar frustrações, muitas vezes queremos abraçar o mundo com apenas R$1,00 e seria maravilhoso se fosse possível, mas sempre tenha noção de quanto pode gastar a curto e médio prazo assim como a evolução do seu budget e alinhe com a empresa que esta prestando o serviço, assim eles conseguem pensar de acordo com o seu momento para trazer soluções que de fato vão caber no seu bolso.
  7. Prazos e responsabilidades: no mundo de hoje, tudo é para ontem right? mas tenho um lema que é: quem antecipa e planeja não sofre, que é o ultimo item que vou debater. Uma palavra define esse sétimo ponto c r o n o g r a m a, faça um – sempre aconselho fazer de trás para frente – colocando a data que quer seu job pronto e montando as atividades para ver se é o timming é plausível e ter prazos coerentes sempre considerando o seu papel e responsabilidades. isso ajuda no fluxo do serviço para que a entrega ocorra no tempo certo.

O itens listados acima são trabalhosos, demandam tempo e dedicação mas é o que eu falei no começo, gastar tempo para realizar um bom Briefing compensa na execução do job, que com certeza será assertivo, e a relação com o fornecedor em questão será transparente e ele trará soluções quem cabem na sua estratégia e budget.

Quer saber mais dicas de como estruturar um Briefing? Entre em contato com a gente que ficamos feliz em ajudar.

Beijos