Algoritmo e engajamento: como performar no LinkedIn e Twitter

No post anterior, “Algoritmo e engajamento: como performar no Instagram e Facebook”, aprendemos sobre os fatores que são determinantes para o algoritmo do Instagram e do Facebook. Agora, vamos abordar as avaliações que o Twitter e o LinkedIn fazem diante da atuação dos usuários.

Confira abaixo quais são as considerações que as redes sociais levam em conta para uma boa performance em cada uma delas. Vamos lá?

Algoritmo do LinkedIn

O LinkedIn já ganhou status de maior rede profissional do mundo. Além de ajudar a posicionar no mercado, também é espaço que ajuda marcas a fortalecerem negócios.

Para começar, é preciso entender como a rede social funciona. Uma publicação no LinkedIn passa por quatro estágios do algoritmo. Entenda cada uma delas.

  1. Análise do conteúdo: um post no LinkedIn passa por um filtro para categorização, que pode ser “spam”, “baixa qualidade” ou “bom”;
  2. Teste para verificação de engajamento: após a categorização (conteúdos bons ou, no mínimo, de “baixa qualidade”), é hora de testar o engajamento. O algoritmo considera posts com bons índices;
  3. Auditoria de publicações virais: suponhamos que o conteúdo passou pelas duas fases anteriores e conseguiu um número considerável de likes e comentários. Agora, o LinkedIn vai checar a autenticidade, para investigar se a conta que publicou é real. A checagem considera informações do perfil, bem como as conexões.
  4. Revisão do conteúdo: nessa fase, funcionários do LinkedIn fazem uma revisão manual e individual do conteúdo. A etapa é importante também para que a rede social entenda as preferências da audiência e dê destaque ao conteúdo. Publicações bem avaliadas ganham tempo de vida maior no feed.

Outros fatores são considerados para organização no feed:

  • Perfil: os mais completos têm maiores chances de ter o conteúdo bem avaliado;
  • Atividade na rede: usuários mais engajados e que publicam com frequência performam melhor no LinkedIn;
  • Conexões: tanto nas postagens quanto nos comentários, as atividades das conexões são priorizadas;
  • Área de atuação: as informações da empresa de quem fez a postagem e o local de trabalho ajudam o LinkedIn a mostrar conteúdos relevantes para o segmento de atuação dos usuários.

Como engajar no LinkedIn?

O engajamento no LinkedIn traz como recompensa oportunidades para a carreira profissional. Para empresas, é importante para conquistar espaço com autoridade no mercado, além de prospectar negócios.

Abaixo, dicas para que sua marca faça sucesso na rede:

  • invista em conteúdo nativo: ou seja, crie conteúdo. Mas isso não significa que você não possa compartilhar links. Porém, os nativos têm mais chance de ganhar destaque no feed e de engajar;
  • adote uma linguagem profissional: o uso de linguagem específica do mercado de atuação é importante no LinkedIn;
  • considere a escaneabilidade: divida o texto em tópicos, com subtítulos que façam um resumo do tema a ser abordado. No entanto, é preciso ter cuidado para não exagerar e deixar o post muito pretensioso;
  • mostre autoridade: vale fazer vídeos que expliquem assuntos relevantes, bem como mostrar cases de sucesso e outros formatos de conteúdo;
  • ofereça conteúdo inspirador: no LinkedIn, engajam melhor publicações que inspiram, incentivam e motivam. Mas preze sempre pelo bom senso. De novo: cuidado com exageros;
  • seja um influenciador: os influenciadores do LinkedIn ganham espaço na rede porque criaram uma audiência. Eles são classificados como “Top Voices” e ganham mais engajamento;
  • use o Pulse: faça uso da plataforma de publicação de conteúdo;

O site Marketing de Conteúdo elaborou um Guia de Marketing do LindedIn. Baixe agora e aproveite todas as dicas!

Algoritmo do Twitter

O Twitter sempre testa performances em seu algoritmo. Mas, ao contrário das outras redes sociais, o microblog não tem feed totalmente classificado pelo algoritmo. Isso porque a rede não pode perder o caráter cronológico das publicações, que reportam os últimos acontecimentos.

O algoritmo do Twitter considera o comportamento do usuário. Além de analisar as temáticas dos posts, avalia também o formato de conteúdo e o engajamento das publicações do perfil.

Veja como é feita análise para todos os tweets, seguindo três categorias usadas pela rede na avaliação:

  • Tweets ranqueados: sabe quando você abre o Twitter e é apresentado para uma seleção de posts? Essas publicações aparecem porque os perfis que postaram têm comportamento relevante e, portanto, bons resultados de engajamento para a rede de seguidores. Os tweets são selecionados com base nos interesses dos usuários;
  • Caso você tenha perdido: apresenta tweets mais antigos, porém interessantes para o usuário;
  • Timeline do Twitter: é o feed da rede social. Mostra as publicações em ordem cronológica reversa e exibe postagens com likes e respostas de amigos, além de contas sugeridas e anúncios.

Como engajar no Twitter?

No Twitter, posts com mais likes, respostas e retweets são considerados pelo algoritmo. Para se dar bem na rede social, siga as dicas:

  • Replique formatos com maior engajamento: faça uma análise dos conteúdos que tiveram maior alcance e engajamento e produza outros na mesma linha;
  • Entenda os melhores horários para publicar: na mesma linha do Instagram, o algoritmo do Twitter leva em conta o engajamento inicial. Os horários para publicação também são importantes para a sua audiência. Contudo, vale fazer testes para descobrir o que funciona melhor para a sua estratégia;
  • Use hashtags: foi o Twitter quem popularizou as hashtags. Portanto, elas são relevantes para que a rede encontre conteúdo e amplie o alcance das postagens;
  • Responda as menções: sempre que for mencionado na rede social, responda, pois isso ajuda o algoritmo a entender que você está empenhado a engajar.

Para performar bem em qualquer rede social, é importante mostrar interesse pela audiência, além de engajar outros usuários, oferecendo boas experiências com o conteúdo gerado por você.

No cenário atual do marketing digital, é importante marcar presença nas redes sociais. As marcas, cada vez mais, estão entendendo a necessidade de investir nas mídias sociais, para atingir bons resultados em suas estratégias.

Você quer investir em redes sociais? Aproveite para conhecer o trabalho da Brain Connection Age!