A “praga” do Stories chega ao LinkedIn! Conheça a novidade!

O formato mais descontraído das redes sociais mais badaladas vai ganhar espaço no LinkedIn. Segundo informações do site TechCrush, que fez a brincadeira “nenhum aplicativo está seguro da praga do Stories”, a ferramenta está em fase de teste com estudantes dos Estados Unidos.

A nova aposta do LinkedIn tem como objetivo conquistar o público mais jovem. Porém, na plataforma com foco profissional, o recurso terá diferenciais em relação ao que já conhecemos do Stories: as publicações ficaram no ar durante uma semana e, depois, continuarão disponíveis nos perfis dos usuários.

Por que o LinkedIn não resistiu ao Stories?

Já sabemos que cada rede social tem as suas particularidades e públicos específicos. Mas todas têm algo em comum: elas querem a atenção de usuários e anunciantes. Foi por isso, também, que Mark Zuckerberg, “o poderoso chefão” do Facebook e Instagram, para manter a liderança, replicou a funcionalidade que começou com o Snapchat e que tomou conta dos smartphones do público jovem. Agora, é a vez do LinkedIn!

A visão da rede social profissional está de olho no futuro dos jovens, que serão candidatos e, posteriormente, empregadores. Além disso, de acordo com Isha Patel, gerente de produto do LinkedIn, o uso da plataforma desde a faculdade deixará os estudantes preparados para o mercado de trabalho, com uma rede de contatos mais consistente, perfil profissional completo e habituados ao uso do LinkedIn no dia a dia.

Aliás, o uso frequente do LinkedIn é outra meta que está na mira – e nos desafios – da plataforma. Atualmente, percebe-se que a rede chama mais atenção dos usuários em momentos de desemprego ou para busca de contatos, e o LinkedIn Stories – que é chamado de Student Voices – seria mais um chamariz para que usuários tenham mais proximidade, como acontece no Facebook e Instagram.

Será que os usuários não vão confundir e usar a ferramenta como nas outras redes, de forma mais descontraída? Essa é a grande questão. Na fase de testes, os estudantes publicam pequenos vídeos (fotos não são permitidas) sobre trabalhos e experiências acadêmicas, pesquisas, bolsas, estágios e outros eventos estudantis. O conteúdo aparece no topo do perfil, e os usuários ainda podem explorar playlists de universidades e da rede de contatos.

Quando vamos aparecer no LinkedIn Stories?

Por enquanto, o LinkedIn ainda não tem previsão para lançar o recurso para usuários comuns e páginas empresariais. Mas, como o mundo das redes sociais sempre surpreende, a qualquer momento poderemos abrir o app e dar de cara com a ferramenta.

Quando isso acontecer, será mais uma oportunidade para construir ou aprimorar a imagem profissional. Claro, sem forçar a barra ou exagerar nas publicações. Independente do LinkedIn Stories, a dica é: tenha um perfil agregador e ofereça conteúdo valioso.

Vale lembrar que a rede social teve grande destaque em 2018 e está trabalhando para ficar ainda mais em evidência. Presente em 200 países, o LinkedIn tem 500 milhões de usuários – desse número, 45 milhões são brasileiros. Atualmente, um a cada três profissionais tem perfil na plataforma, e 49% deles são tomadores de decisão de empresa. Por isso, mais uma dica: fique de olho na rede social!

E aí, você acha que o LinkedIn Stories vai conseguir emplacar um uso diferente do que acontece no Facebook e Instagram? Comente!