A busca pela felicidade

Felicidade, se procurar no dicionário temos:

1.qualidade ou estado de feliz; estado de uma consciência plenamente satisfeita; satisfação, contentamento, bem-estar.
2.boa fortuna; sorte.”para sua f., o ônibus atrasou, e ele pôde viajar”
3.bom êxito; acerto, sucesso.”f. na escolha de uma profissão”
4.substantivo feminino plural votos de feliz êxito; congratulações.

Mas a verdade é que a busca incansável pela felicidade rege a nossa vida. Um termo totalmente abstrato, no qual nascemos e crescemos criando dentro de nós “o que é a felicidade” e correndo atrás da mesma, e aqui que começa toda a reflexão. Partimos do pressuposto que cada indivíduo é único, portanto, o que é felicidade para mim, não necessariamente é a felicidade para você. O sentimento de satisfação vem com base em alguma realização em que cada pessoa tem. Aqui pode ser sua maior fortaleza ou um prato cheio para frustração.

O autoconhecimento é uma das ferramentas mais importantes que uma pessoa pode ter e a vida é um longa jornada, onde cada vez nos conhecemos, amadurecemos e constantemente aprendemos com nós mesmos mas sem ele, a sua noção de felicidade fica deturpada, porquê? Temos influências 100% do tempo, seja ela da família, dos amigos, dos colegas de trabalho, das tais redes sociais, entre outras. Misturar todas essas influências que recebemos durante o nosso dia pode confundir o que para você é necessário para ser feliz, porque acabamos por projetar a felicidade do outro como a nossa. Ou seja, ter um bom cargo, ou dinheiro, ou constituir uma família com cachorro e filhos, ou uma grande viagem, enfim sofremos tantos inputs externos que acabamos por pensar o que o outro tem ou almeja é o que queremos, também, para ser feliz. Mas será?

Por ser um tema mais abstrato que um quadro do Antonio Bandeira, esse tema é muito reflexivo e exige um alto nível de maturidade e autoconhecimento para saber o que é melhor para si, e o grande erro quando falamos de felicidade é exatamente esse: achar que a do outro serve para você e quando você conquista a mesma coisa vem um balde de água fria e frustração, porque aquilo não te realiza, e aquele sentimento de “mas ele (a) está tão feliz, porque eu não?” bater na sua porta.

Aqui não tem certo ou errado tem apenas o se descobrir, e assim a sua vida ficar mais leve. Como? Não existe um passo-a-passo para te ajudar na busca da sua felicidade, mas existem coisas que, quem tem a possiblidade de fazer, eu aconselho a todos.

Faça terapia. Esse tema ainda hoje é um tabu. Muitas pessoas têm preconceito, pois ainda acham que é coisa de “louco” e se envergonham de fazer, mas a terapia vai muito além! É o método mais eficaz para você se autoconhecer. Foi fazendo terapia que eu descobri coisas sobre a minha personalidade que nem eu mesma imaginava e o melhor de tudo é que com esse autoconhecimento, você pode trabalhar as suas falhas e saber o que é bom para você, minimizando as influências externas que temos toda hora e ajudar na sua busca pela tão sonhada felicidade.

Cuidar do seu espírito — aqui vale qualquer cuidado em qualquer religião e até se for Ateu —, recorrer para cuidados físicos e comprovados como a meditação, por exemplo. O ser humano tem três vertentes: o psicológico, o físico e o espiritual, e eles estão totalmente interligados e um sofre influência direta do outro, por isso é seu dever cuidar dos três para ter uma vida mais equilibrada. E como vai cuidar? Nessa parte não dou conselhos, pois cada um tem suas crenças e sabe o que é melhor para si, minha única indicação é cuide muito bem da sua saúde espiritual, que é tão importante quando a física.

E, mesmo você fazendo tudo o que debati nesse artigo, a busca pela felicidade é algo constante, que sempre vai fazer parte da sua vida, até porque estamos incessantemente em evolução, então ela também muda de acordo com cada etapa da nossa vida. Cabe a nós termos cada vez mais maturidade para saber lidar a nossa busca, sem achar que a do outro pode ser a sua.

E para você? Onde está a sua felicidade?